Em um ano em que a pandemia do coronavírus impediu a realização de grandes, ou pequenas, turnês, os artistas que vendem muitos discos, fazem sucesso nos serviços de streaming, ou contam com um catálogo sólido de canções, acabaram se destacando na lista da Billboard que traz os artistas musicais mais bem pagos dos EUA em 2020. O resultado final se mostrou radicalmente diferente do publicado no ano passado e não surpreende que Taylor Swift tenha ficado no topo.


Com faturamento de 23.8 milhões de dólares (quase R$ 125 milhões), a cantora é caso raro de artista que vende muitos discos em formatos físicos, mas também tem muitos fãs nos serviços de streaming. Por ser dona das fitas master de seus álbuns mais recentes, ela também recebe um valor maior por cada cópias vendia ou audição no Spotify e demais serviços.  






Artistas que conseguiram fazer ao menos alguns poucos shows em 2020, acabaram conseguindo entrar na lista, mesma que em sua parte inferior. Um bom exemplo é o Kiss, que tem nas performances ao vivo a sua maior fonte de rendimento.  


Os mascarados conseguiram a 33ª colocação com US$ 6 milhões, que vieram quase na totalidade, das duas dezenas de concertos que eles fizeram em 2020. Para se ter uma ideia, em 2019 eles estavam no oitavo posto com um faturamento mais de quatro vezes maior.


Veja os dez primeiros lugares  no ranking do ano passado


1. Taylor Swift: US$ 23.8 milhões (não estava)

2. Post Malone: US$ 23.2 milhões (sexto lugar)

3. Céline Dion: US$ 17.5 milhões (16°)

4. Eagles: US$ 16.3 milhões (não estava)

5. Billie Eilish: US$ 14.7 milhões (não estava)

6. Drake: US$ 14.29 milhões (não estava)

7. Queen: US$ 13.2 milhões (5°)

8. The Beatles: US$ 12.9 milhões (não estava, Paul McCartney estava em 13°)

9. YoungBoy Never Broke Again: US$ 11.9 milhões (não estava)

10. Lil Baby: US$ 11.7M milhões (não estava)